• Marsurvivor

Fuzil AK-308: A mais nova e perigosa da família russa


Hoje vamos conhecer a mais nova integrante da família dos fuzis russos AK, o AK-308. Feito para atender as necessidades do mercado internacional na verdade este modelo é muito mais do que um modelo modernizado dos rifles da linha AK.  Ele promete ser uma revolução em termos do calibres já que promete suprir a necessidade de um calibre intermediário entre o 556 e o 7.62. Nesta matéria vamos conhecer ao desenvolvimento, estrutura e funcionamento desta linda russa novinha mas perigosa.




Desenvolvimento

A fabricante de armas russas Kalashnikov Concern revelou seu novo rifle de assalto AK-308 na exposição "Army 2018" em Moscou. À primeira vista, o AK-308 parece ser uma melhoria do AK-12 de Kalashnikov com alguns elementos de design do AK-103. Porém a grande verdade o AK-308 é um dos produtos mais ambiciosos da Kalashnikov em décadas: ele dispara calibres da OTAN 7.62x51mm. Desde a Segunda Guerra Mundial, Kalashnikov produziu mais de vinte rifles de assalto. Destes, todos, com exceção de três, empregaram munição soviética / russa. O AK-101 e o AK-102 com calibres da OTAN de 5.56x45mm foram a primeira incursão de Kalashnikov na exportação de um fuzil com munição padrão da OTAN, mas isso causou um pequeno impacto internacional. Então o fuzil de assalto Kalashnikov AK-308 é um novo desenvolvimento da preocupação Kalashnikov. Desenvolvido com base em pedidos de vários clientes estrangeiros, este rifle destina-se a países onde o calibre  7.62x51mm ainda é amplamente utilizada. Também é útil para as várias Forças Especiais que, em certas situações táticas, possam preferir potência, alcance e penetração da munição de 7,62 × 51 em voltas intermediárias mais leves, como 5,56 × 45 ou 7,62 × 39. Foi apresentado pela primeira vez durante a expo Russian Army 2018 e ainda está em desenvolvimento.

O modelo AK-108, havia sido constuído para disparos de 5,56x45mm, também gerou pouco interesse de grandes compradores estrangeiros. O 108 fazia parte da falecida linha da série AK-100 (107-109), que era atormentada por inconsistências de recuo, peso e design desnecessariamente complicado. Duas décadas depois, Kalashnikov está tentando novamente. O AK-308 usa diferentes calibres da OTAN - 7,62x51 em vez de 5,56x45mm - que comercializa mais peso e recua para melhor alcance e capacidade de penetração. O AK-308 é ligeiramente mais longo e mais pesado que o AK-12 para acomodar seu tipo de calibre mais pesado. Ele incorpora muitas das melhorias do AK-12, incluindo um tubo de gás desmontável e redesenhado. O AK-308 usa também o mecanismo baseado no RPK-74M, uma escolha de design para aumentar a durabilidade.

Exceto os tipos de problemas de controle de qualidade que atormentavam as primeiras unidades de teste AK-12, o AK-308 deveria oferecer melhor manuseio e desempenho. Mas melhorias de desempenho são esperadas, dadas as duas décadas que separam o AK-308 do AK 100-series. A questão é se ela pode melhorar de uma maneira custo-efetiva, especialmente porque a Kalashnikov está lançando o AK-308 como uma alternativa acessível aos fuzis de 7.62x51mm ocidentais. Reciclar partes do design eficiente do AK-12 certamente reduzirá a sobrecarga de Kalashnikov, mas ainda é possível ver se elas podem integrar calibres de 7,62x51mm, mantendo os custos de produção suficientemente baixos. Não há indicação de que o próprio governo russo esteja planejando usar o AK-308, seja entre sua polícia militar ou doméstica. Tal como acontece com o AK-101 e 102 antes dele, o AK-308 é uma variante quase idêntica do atual flagship Kalashnikov produzido exclusivamente para fins de exportação. O recente avanço da Kalashnikov no mercado de exportação se distingue não apenas por novas tecnologias, mas por um modelo de negócios diferente. Considerando que o AK-101 não foi produzido para ninguém em particular, o AK-308 é projetado e comercializado com um comprador específico em mente: Índia.


A Índia é um importador recorrente de tecnologia de defesa russa que remonta ao período da Guerra Fria. O Kremlin tem perseguido agressivamente o mercado indiano de exportação, tendo assinado recentemente um acordo de US $ 5,43 bilhões com Nova Délhi, que incluiu a venda de cinco sistemas russos S-400 de armas ar-terra e quatro fragatas da classe russa Almirante Grigorovich. Mas a Rússia tem lutado para vender armas pequenas para a Índia ao longo dos anos. Kalashnikov foi preterido em uma recente pesquisa de aquisição de fuzis de assalto indianos porque, por acaso, as forças armadas indianas estão procurando especificamente por fuzis de 7.62x51mm. O AK-308, então, é uma tentativa russa explícita de se tornar o principal exportador de fuzis da Índia depois de um hiato de duas décadas de rifles indianos indianos produzidos internamente.


Além de dar à Rússia uma posição segura no lucrativo mercado indiano, um rifle econômico de 7,62 x 51 mm poderia seduzir outros compradores à procura de armas de calibre padrão, baratas e confiáveis ​​da OTAN. O Brasil foi mencionado como um possível cliente, e até o Paquistão aparentemente expressou interesse. No começo deste ano a Kalashnikov Concern anunciou eo planejamento para iniciar a produção em massa do fuzil AK-308 com munição padrão da OTAN em 2019. Na época o diretor-geral da empresa, Vladimir Dmitriev disse em entrevista à Sputnik e ao jornal Kommersant.:

"Os testes de fábrica foram concluídos e os testes preliminares estão chegando. Se tudo correr bem, então este ano seremos capazes de iniciar a produção em massa".


"O AK-308 é certamente interessante como arma de combate, já que fuzis de assalto desse calibre são extremamente raros, mas ao mesmo tempo esperamos que ele tenha demanda doméstica como arma civil, porque este é um dos principais calibres para rifles de caça", disse Dmitriev.


A arma foi desenvolvida com base na espingarda de assalto AK-103 com munição de 7.62x51 mm (munição padrão de fuzil e metralhadora dos países membros da OTAN) com elementos e componentes da espingarda automática AK-12, de acordo com a Kalashnikov Concern. Vladimir Dmitriev também disse que a Rússia e a Armênia assinaram um contrato para o fornecimento dos fuzis de assalto AK-12 para Yerevan.


"Por enquanto, só posso dizer que a Armênia será o primeiro país, além da Rússia, que comprará o AK-12. O contrato foi assinado e estamos preparando um primeiro lote pequeno, que consiste em cerca de 50 fuzis de assalto", confirmou Dmitriev.




Estrutura e funcionamento

Tipo: Fuzil de Assalto

Ação: Fogo seletivo

Tipo de gatilho: sa

Comprimento: 885-945 mm

Comprimento dobrado: 690mm

Comprimento do cano: 415mm

Peso vazio: 4,1kg

Capacidade das magazines: 20, 30

Taxa cíclica de fogo: 700/min

O fuzil de assalto Kalashnikov AK-308 é baseado no novo fuzil de assalto AK-12 de 5,45 mm, com o desenho básico sendo esticado e reforçado para aceitar munição visivelmente mais poderosa. Possui a mesma do Kalashnikov acionado a gás, pistão de curso longo, sistema de parafusos rotativos.  O fuzil de assalto Kalashnikov AK-308 é baseado no novo fuzil de assalto AK-12 de 5,45 mm, com o desenho básico sendo esticado e reforçado para aceitar munição visivelmente mais poderosa. Possui o mesmo Kalashnikov acionado a gás, pistão de curso longo, sistema de parafusos rotativos. O layout do receptor também segue o famoso padrão Kalashnikov, com construção em aço estampado rígido e tampa superior removível. Este último é preso ao receptor pelo pino transversal cativo na frente e possui um elemento de mola na parte traseira, para garantir o posicionamento estável e repetível do trilho Picatinny integrado durante o uso prolongado em campo e a manutenção. Os controles também seguem o padrão tradicional AK, com uma alavanca seletora de segurança / fogo no lado direito.

O fuzil AK-308 pode disparar munições semi e totalmente automáticas, alimentando-as de magazines destacáveis ​​construídas em polímero resistente a impactos. A capacidade da magazine é de 20 ou 30 munições. Este rifle possui um design de tubo de gás não removível estilo AK-12 com plug de manutenção frontal. O forend de liga de alumínio é anexado ao receptor e alivia o cano de tensões que podem resultar de várias posições de suporte ou suporte.

O cano e a câmara são cromados para maior durabilidade e facilidade de manutenção. O cano é fornecido com um dispositivo de focinho (eficaz) e uma alça de baioneta. Um supressor tático de som rápido e destacável pode ser usado quando necessário. O punho da pistola é feito de polímero e tem um pequeno recipiente de armazenamento em sua base. O estoque do ombro é de um design telescópico dobrável lateral resistente. Um kit de limpeza é armazenado no estoque de ombro, acessível através de um buttpad deslizante. As vistas padrão são um poste frontal protegido, montado no bloco de gás, e um visor traseiro de abertura ajustável, com configurações de alcance de 100 - 800 metros.


Dispositivos adicionais de observação (pontos vermelhos, telescópios e / ou visores noturnos) podem ser conectados ao trilho Picatinny na tampa superior. O rifle AK-308 é capaz de abrigar um lançador de granadas de 40 mm e outros acessórios táticos úteis.

Como pudemos ver acima a nova AK parece realmente revolucionar em termos de calibre o mercado. Talvez esse calibre intermediário seja o que a OTAN vinha buscando já a decadas para suprir a necessidade de uma ferramenta precisa e poderosa nos cenários de conflito em todo Globo. Porém apenas o tempo mostrará o real desempenho desta russa em situações de combate e se será necessário algum up grade.


Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

2 visualizações
output_aBa1uU.gif
aaaaa1.png

Curta nossa página no Facebook:

Nossas redes sociais:

CONFACMARS.gif

Autor: Marcos Ribsantos

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Contador de Visitas

Contador de Visitas

thomas-richter-pistol-blue-turntable.gif

Biblioteca de Armas

Centro de Estudo MARS de Sobrevivenciali

Nossas redes sociais:

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
output_HFM1Yq.gif
CSINerd.png

©2017 by Centro de Estudo MARS.