• Marsurvivor

Autodefesa: Predadores Urbanos X Negacionismo


No último dia 21 um homem entrou em um ônibus em Piracicaba, SP, sacou uma faca e matou três pessoas e feriu outras três, os outros passageiros tentavam desesperadamente fugir do ônibus em movimento. Dia 24 na estação de metrô Luz em São Paulo um homem começou a implicar com todos os passageiros que estavam no vagão e antes de descer esfaqueou um dos passageiros, um jovem de 22 anos. Se você pesquisar nos sites de buscas verá que são casos comuns, e acontecem quase sempre. Quando estudamos psicologia aprendemos que a negação é um dos mecanismos de defesa do indivíduo. As vezes a realidade é muito dura para determinadas pessoas aceitarem a verdade, então ela precisa criar uma nova visão da realidade onde ela ignora aquilo que a incomoda ou lhe causa estresse. Esse tipo de comportamento quando absorvido pelo indivíduo pode não apenas deixa-la alheia a elementos importantes da realidade a sua volta como também pode expô-la a vários perigos.


Nesta matéria vamos falar sobre o perigo de pessoas que simplesmente negam a existência dos perigos da violência da vida urbana, e também sobre a sobre a necessidade de saber se defender para salvar a própria vida e dos entes queridos.


A matéria acima mostra vários crimes dentro de metrô.


Isso é coisa da sua cabeça


Quantas vezes você combatente urbano deve ter ouvido estas frases:


"Você é muito exagerado!"

"Isso é coisa da sua cabeça!"

"É só ter fé, e nada acontece!"

"Só se você pensa em coisas ruins elas acontecem!"


Mas a realidade se mostra contrária a essas convicções, como dissemos acima a qualquer momento você pode sofrer um ataque de forma mais aleatória possível.


Muitos gostam de dormir dentro de coletivos, ler livros, ficar nas redes sociais no celular, etc. enquanto isso os predadores urbanos analisam o ambiente, a vítima, rotas de fuga.



As milhares de vítimas na guerra urbana


Em um país com uma média de 157 facções criminosas (conheça nosso contador de facções criminosas, o Sistema Confac, clicando aqui) com índice de homicídios, latrocínios e estupros que chegam aos milhares superando países em guerra. Até 2017 tínhamos uma média de 60 mil homicídios e latrocínios por ano e 62 mil estupros. O Atlas da Violência 2021, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revela que a taxa de homicídios em todos os estados brasileiros apresentou queda, com exceção do Amazonas que, entre 2018 e 2019, aumentou 1,6%. Já o número de mortes violentas por causas indeterminadas cresceu nos dois últimos anos. Assim, em 2018, o país registrou 57.956 homicídios. Já em 2019 este número ficou em 45.503, o que representa uma queda de 21,5%. De 2014 a 2019, a queda na taxa de homicídios é ainda maior: 24,8%. Queda segue tendência de 2021, quando país registrou baixa de 7% no número de mortes violentas intencionais.


Em 2021, o Brasil teve uma queda de 7% no número de assassinatos. Foram 41,1 mil mortes violentas intencionais no país no ano passado, o menor número de toda a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que coleta os dados desde 2007. O Brasil registrou 56.098 estupros de mulheres ao longo de 2021. Em 2022, o país teve 10,2 mil mortes violentas no primeiro trimestre do ano, contra 10,8 mil no mesmo período do ano passado.


Para ver ou baixar o Atlas da Violência 2021 clique aqui.



Difícil de aceitar

Sim, é difícil de aceitar a realidade acima, imaginar que a qualquer momento nós possamos sofrer algum ataque. Também é difícil para muitos mudar sua rotina de vida: despender de umas horas por semana para treinar uma alto defesa, fazer aula de tiro, ler sobre matérias envolvendo segurança. É muito mais prazeroso e mais fácil depois de um dia duro de trabalho ficar na frente da TV assistindo sua novela, futebol ou algum filme. Mas e quando o lobo chegar culparemos quem? Falta de sorte ou nossa irresponsabilidade e falta de compromisso com nossa segurança e de nossos familiares? Veja os vídeos abaixo mostrando os predadores em ação e reflita sobre o assunto.


Aviso importante: Se você for da geração Snowflakes não veja os vídeos abaixo, pode causar traumas psicológicos.


Vídeos:
















Obras indicadas:


a) Livros:




b) Documentário: Entre Lobos:




Lembre-se: O sobrevivencialista e combatente urbano faz seu próprio caminho, é o seu próprio mestre, não procure por um Mestre Yoda pra chamar de seu. Seja questionador, faça cursos em lugares credenciados com profissionais com experiência em área de segurança. Afinal autodefesa é um investimento para proteger a sua vida e daqueles que o cerca. Semper fi.

Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos


E não esqueça de visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo:



Sobreviva a tudo e a todos. Seja o seu próprio Mestre. Autodefesa levada à sério.


Grupo Centro de Estudo MARS de Sobrevivencialismo Urbano



41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo