• Marsurvivor

Semáforo da Violência e a Auto Defesa: Percebendo e identificando o Perigo


Muitos pensam que Auto defesa se limita ao confronto, mas isso não poderia ser mais errado, quando se trata de proteger a integridade física sua e de sua família.. A Auto Defesa se baseia em 95 por cento na prevenção seja por meio de condutas seguras em nosso dia a dia evitando exposição necessária, sendo investindo em segurança residencial ou ainda investindo em cursos de aprimoramento de Segurança Privada.


Uma vez que entendermos essa ideia de prevenção precisamos estabelecer critérios e ferramentas que possam nos auxiliar na detecção e prevenção de perigo, ou mesmo se ele se tornar inevitável qual o nível da resposta para nivelar com a ameaça presente de acordo com a escalada de violência, ou seja o aumento na ferocidade de resposta contra a agressão para não incorrer em excesso e se prejudicando de alguma forma legalmente.


Observação importante: As informações presentes nesta matéria são para o público maior de 18 anos, para fins de conhecimento didático, e treinamento combativo baseado na legítima defesa e estrito comprimento legal que estão em nossa constituição e Código Penal. O uso indevido dessas informações, bem como suas consequências é de responsabilidade única e exclusivamente de quem praticar e desobedecer a lei. Então use o cérebro.

Depois de ler a mensagem acima podem iniciar a leitura do artigo abaixo:


Níveis de atenção tática

Primeiramente devemos ter em mente a importância a atenção em relação ao meio em que estamos para detectar o perigo, para isso existem técnicas muito eficientes usadas por agencias de segurança tanto privada quanto governamentais ao redor do mundo que abordaremos aqui. Vamos falar sobre uma uma técnica utilizada pelos Fuzileiros Americanos que se chama Código de Cores ou ou “Semáforo da Violência”, dividido em: Branco, Verde, Amarelo, Laranja, Vermelho e Preto. Existem várias táticas para identificar e reagir a determinada situação, A técnica de cores foi criada e desenvolvida por diversos estudiosos de combate no mundo, quem aperfeiçoou essa ferramenta foram os americanos Jeff Cooper e Gabe Suarez, sendo que cada uma dessas cores como veremos representa um estado mental de atenção, ou nível de alerta individual.


Branco

Branco



Nesse estado de completo relaxamento, por exemplo, quando o indivíduo está em sono profundo, em meditação transcendental, em oração e concentração total. Se alguém for atacado em “Estado Branco”, será facilmente dominado e eliminado, deve-se evitar a qualquer custo se colocar publicamente nesse tipo de situação. Infelizmente é possível ver no dia a dia algumas pessoas que se colocam nesta situação dormindo em coletivos (ônibus, metro) por exemplo.


Verde


Aqui trata-se de um estado de relaxamento consciente, quando a pessoa está concentrada nos seus lazeres ou afazeres, sem tomar consciência do que ocorre à sua volta. As pessoas estão nesse estado quando trabalham no computador ou no comando de outras máquinas estáticas que requeiram total atenção; também pode estar-se em “verde” quando se assiste a um filme no cinema ou na televisão, envolvido em atividade romântica ou sexual, em comemorações, etc. E ainda podemos destacar as pessoas nos dia a dia em seu celular conversando em redes sociais e vendo vídeos, ou lendo livros dentro em ambientes públicos como praças e coletivos, sem nem se darem conta com que ocorre a sua volta.


Só é aceitável permanecer nesse estado quando se está num ambiente totalmente familiar e seguro, por exemplo, dentro de casa, desde que tenhamos meios de sermos alertados sobre qualquer situação fora do comum, dai a importância dos equipamentos de segurança residencial. Muita gente está permanentemente em “Estado Verde”. Se alguém for atacado em “Estado Verde”, será facilmente dominado e eliminada.


Os criminosos sempre darão preferência para pessoas que apresentam comportamento indicado no branco e no verde uma vez que a reação de reação é praticamente nulo.

Amarelo


É um estado de atenção relaxada, quando a pessoa está atenta num sentido geral, tomando consciência do que ocorre à sua volta. Em geral, as pessoas estão nesse estado quando caminham pela cidade ou dirigem algum veículo; também pode estar-se em “amarelo” quando se está trabalhando ou se divertindo. O ideal seria que as pessoas estivessem em “Estado Amarelo” a maior parte do tempo. Como exemplo, a pessoa caminha por um determinado logradouro, em “amarelo”, e depara-se com um pequeno grupo composto apenas de homens jovens, todos calados, sem estarem envolvidos em nenhuma atividade em particular (ouvindo música, jogando, etc.); isso faz com que a pessoa aguce sua atenção e faça a transição de “amarelo” para “laranja”. Algo parecerá “estar fora do lugar” – motivo para que se esteja alerta. Se alguém for atacado em “Estado Amarelo”, terá condições de reagir.


A pessoas que estão nesse estado conseguem apesar de realizarem sua atividades observar em um indivíduo ou grupo suspeitos a intenção, comportamento e fazer uma avaliação de risco.



Intenção: ter a capacidade de perceber qual é a real intenção do marginal é o fator mais importante para pensar em uma possível reação. O marginal que deseja apenas tirar os bens materiais da vítima não deve ser confrontado. O problema surge quando existe a motivação para cometer um crime sexual ou, pior, para matar a vítima, é neste contexto que a reação se torna impreterível e seu sucesso crítico;


Comportamento: a leitura dos sinais verbais e não verbais do marginal é importantíssima. Um indivíduo drogado, bêbado ou com nervosismo excessivo, pode mesmo por descuido, acidente, ou imperícia matar a vítima. Quanto mais sinais forem demonstrados pelo marginal, maior a necessidade de uma possível reação;


Avaliação do Risco: é a noção exata de nossa capacidade de reação em relação ao(s) adversário(s), considerando: Número


Uma vez entendo a importância desse nível de atenção, vamos para a segunda questão: O que observar? Deve-se observar situações que destoam do normal por menor que sejam pode ser indicio de alguma situação de ataque:


- Pessoas utilizando casaco em um dia de calor pode estar escondendo algum tipo de arma, ou estar portando algum tipo de objeto ou acessório para dissimular a arma que esta portando como, sacolas, jornais, caixas, etc;


- Posicionamento – o marginal escolhe um local onde pode observar a vítima e escolhe o melhor ponto para agir, procura também uma posição protegida para aumentar o grau de risco para o agressor;


- Suspeitos sempre olhando a sua volta ao redor, para ver se não há ninguém que ofereça risco na hora do crime, movimentos bruscos como colocar a mão por dentro do casaco rapidamente, passar sinais ou olhares para outros membros da quadrilha, etc.Outro fator a ser observado observado é sempre observar as mãos!


Indicadores de Tensão e Ansiedade que podem indicar uma possível agressão em uma discussão:


- Face ficar vermelha;

-A boca semi-aberta;

- Os dentes cerrados;

- Respiração rápida;

- Movimentos repetitivos e/ou exagerados;

- Apontar com o dedo;

- Fechar o punho;

- Estalar as articulações;

- Colocar as mãos atrás da cabeça ou pescoço;

- Olhar fixamente ou encarar;

- Tiques nervosos (piscar insistentemente);

- Movimentos nítidos de aliviar a tensão (alongar o tronco ou pescoço);

Porte Físico – O nível de ameaça depende de vários fatores, inclusive do tamanho do adversário.


Distancia


- Distância/Aproximação – o marginal deve se aproximar da vítima, imobilizando-a, física e psicologicamente, alcançando seu objetivo e fugindo. É importante desenvolver a noção de distância, quando há a aproximação do elemento, pois possibilita:

- Evitar ser surpreendido

- Evadir-se do local de risco

- Melhorar a condição de defesa

- Efetuar uma reação mais eficaz quando o confronto é inevitável.



Mas qual distância aceitável?



Há 4 áreas distintas:


- Zona íntima (de 15 a 45 cm): É a mais importante e é a que a pessoa cuida como sua propriedade. Só se permite a entrada aos que estão muito perto emocionalmente da pessoa, como o amante, pais, filhos, amigos íntimos e parentes.


- Zona pessoal (entre 46cm e 1,22 metros): é a distância que separa as pessoas em uma reunião social, ou de escritório, e nas festas.


- Zona social (entre 1,22 e 3,6 metros): essa é a distância que nos separa dos estranhos, do encanador, de quem faz reparos na casa, dos fornecedores, das pessoas que não conhecemos bem.


- Zona pública (a mais de 3,6 metros): é a distância cômoda para nos dirigir a um grupo de pessoas.


Laranja



Esse é um estado de atenção total, quando a pessoa está ciente que um confronto poderá ocorrer. Em geral, as pessoas estão nesse estado quando verificam uma situação notadamente anormal, o que pode indicar a iminência de uma agressão ou ataque. Pessoas que trabalham na policia ou em atividades de segurança privada ficam permanentemente em “Estado Laranja”. Uma situação que faz com que alguém faça a transição de “laranja” para “vermelho” é quando, naquele grupo citado antes, o sujeito perceba que alguns elementos parecem estar armados. Se alguém for atacado em “Estado Laranja”, estará pronto a “virar o jogo” contra o agressor. Nesse estado poderá ocorrer a negociação, reação ou mesmo fuga, caso necessário.



Vermelho


Estado de reação completa, quando a pessoa percebe que um confronto é iminente. Em geral, as pessoas entram nesse estado quando se certificam de uma situação claramente perigosa, o que indica com clareza o início de um ataque violento. Pessoas que trabalham na proteção de locais ou pessoas sob grave e constante ameaça permanecem todo o tempo em “Estado Vermelho”. Isso, porém, é um risco para a saúde – a pessoa não deve permanecer por muito tempo, direto, em “vermelho”, sob risco de desenvolver alguma patologia mental, especialmente neurose. ).


Se alguém for atacado em “Estado Vermelho”, certamente será capaz de destruir o inimigo antes que esse agressor se dê conta do que está ocorrendo.Sempre levando em conta que estamos falando de uma pessoa que se preocupa com preparação, que está armada e ou com equipamentos de defesa pessoal (soco inglês, faca, aparelho de choque, spray para defesa, bastão retrátil, entre outros) e se preocupa em treinar algum sistema de combate corpo a corpo.



Preto


É a própria batalha em andamento, o momento que todo sobrevivencialista urbano evita a qualquer custo, mas está preparado para enfrentar uma vez que a vida ou integridade física sua e da sua família esteja comprometida., aqui você fará uso de todas as técnicas que você aprendeu e principalmente "a forma como treinou" . Seja no Estande de Tiro, na academia de Defesa Pessoal, técnicas de faca, treine sempre o mais próximo do real possível, com adversários maiores, maior numero de adversários, armados, e leve em conta que você deve desenvolver ferocidade e frieza uma vez que na rua não a regras nem juiz, se você sofrer alguma amputação, de um dedo por exemplo, ou um olho furado, você vai ter continuar lutando pela sua vida ou algum ente querido seu, e você só vai atingir este nível com determinação treino e treino sério, e principalmente a aceitação da realidade das ruas.

Lembrete Em um combate real sem regras você luta pela sua vida e pelos seus, não tendo regras ou Juiz como dito acima, observar e antecipar o perigo é de extrema importância, uma vez que não é possível evitar o confronto, lute com toda sua ferocidade sem regras, causar o maior dano possível em seu inimigo, leve em conta as mudanças do seu metabolismo durante o momento estressor, conforme o aumento do ritmo cardíaco, habilidades motoras vão se deteriorando, técnicas cheias de beleza, técnicas e golpes mirabolantes terão pouca eficiência, nesse momento todo sangue está concentrado nos músculos grandes, braços e pernas, sendo que golpes contundentes como cabeçada, cotovelada, socos joelhadas, chutes, facadas, pauladas terão um efeito mais impactante.


Procure cursos de Defesa Pessoal, de Preferência com profissionais que entendam da realidade da rua, hoje tem várias empresas que ministram cursos sérios levando em conta, a violência das ruas onde encontramos armas de fogo, grupos criminosos, anatomias humana. Por mais que seja tentador, não fique na sua área de conforto, treine pesado, professores irresponsáveis, que nunca tiveram em um confronto real ou nunca trabalharam em área de segurança que ensinam técnicas que vão matar seus alunos na rua tem muitos, infelizmente presenciei certa vez um professor de determinado estilo de arte marcial, falando a seus jovens alunos: _ Vocês devem reagir sim a um assalto, pois se vocês não reagem então por que treinam? E esse mesmo professor contava histórias fantásticas, até o dia que um de seus alunos morreu tentando usar as técnicas cinematográficas que ele ensinava em um assalto em vez de ter entregue o celular. Eu vi esse tipo de situação várias vezes, professores incentivando alunos a se tornarem suicidas. Fuja dos maus profissionais, faça aula de tiros, procure se informar sobre a legislação sobre o porte de armas, conheça um poucos sobre segurança residencial. Treinar sério é um investimento pesado, mas o preço é o seu bem estar e de sua família, então não banalize, nem economize.


Espero que tenham gostado. Dúvidas, sugestões, deixem nos comentários. Se gostaram de um curtir e compartilhem. Semper fi.


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos


Colaboração:

Dr. David S.


E não esqueça de visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo:



Sobreviva à tudo e à todos. Seja o seu próprio Mestre. Autodefesa levada à sério


Grupo Centro de Estudo MARS de Sobrevivencialismo Urbano


Marcos Ribeiro

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo