• Marsurvivor

RNC - Reprogramação Neurocombativa e o medo de lutar


Eu tive um aluno que estava na casa dos trinta anos, e ele entrou na academia na época e me contou que passou por vários problemas na infância na escola, e com isso cresceu muito fechado e afastado das outras pessoas, tinha medo de falar em público. E ele me contou que mesmo adulto ainda atraia atenção de pessoas em cursos que frequentava ou em locais que trabalhou que pelo seu jeito introvertido debochavam e o menosprezava. Mesmo na academia eu observava que ele era muito retraído, a voz quase não saía e nas aulas de luta ele costumava faltar. Era uma pessoa marcada por traumas, imaginei quantas pessoas assim procuram a autodefesa? Pessoas vítimas de Bullying, mulheres vítimas de estupro, entre outras.


O pior que muitas pessoas ficam tão marcadas pelos seus traumas que vivem um eterno ciclo de violência, que chamo de "o ciclo da vitimização". Algumas pessoa que sobrem um trauma físico ou psicológico muito forte se retraem, ficam com uma postura que transmite o medo, chamando a atenção de mais agressores e tudo se repete. Vocês já devem ter ouvido falar sobre crianças que são vítimas de bullying e os pais mudam de escola, porém pouco tempo depois volta tudo de novo as perseguições. Isso por que o problema está instalado nele. Ele exala medo e atraí mais agressores, como o sangue que atái predadores, e isso só mudará com a mudança de "postura". E isso só é conseguido por sua vez, mudando sua forma de pensar, com uma reprogramação mental, desenvolvimento novos caminhos neuronais no cérebro, para ele aprender responder de forma diferente diante de situações de conflito. Como bem mostra o psicólogo canadense Jordan Peterson em seu livro "12 regras para a vida", relatando uma experiência feita com animais, lagostas. Onde as lagostas entravam em combate por território ou fêmeas e as derrotadas não entravam mais em combate, viviam escondidas, e andavam encolhidas. Ao contrário das vencedoras com o cérebro cheio de serotonina andavam com movimentos amplos e erguidas. Os pesquisadores então injetaram serotonina nas derrotadas e tudo mudava, elas voltaram a combater. Com a medicação criando novos caminhos em seu cérebro fabricaram uma nova estrutura neural, um "novo cérebro".


Com base na minha experiência como instrutor de autodefesa vi vários casos semelhantes, inclusive de alunos que não gostavam de fazer lutar. Então criei em 2017 a RPN - Reprogramação neurocombativa na psicologia com base em diversos base como neurolinguística, ciência comportamental e auto-hipnose, e tive ótimos resultados nos treinos, e consequentemente no desenvolvimento de um perfil combativo dos alunos.


Sabendo dessa dificuldade de muitas pessoas que procuram a autodefesa e tem dificuldade resolvi compartilhar esta experiência. Diante disso criei uma seção em nosso blog: RNC - Reprogramação Neurocombativa. Para conhecer basta clicar na imagem abaixo. Espero que ajude alunos e professores. Semper fi.



Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

Colaboração:

Dr. David S.




E não esqueça de visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo:



Sobreviva à tudo e à todos. Seja o seu próprio Mestre. Autodefesa levada à sério.


Grupo Centro de Estudo MARS de Sobrevivencialismo Urbano

19 visualizações0 comentário
output_aBa1uU.gif
aaaaa1.png

Curta nossa página no Facebook:

Nossas redes sociais:

CONFACMARS.gif

Autor: Marcos Ribsantos

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Contador de Visitas

Contador de Visitas

thomas-richter-pistol-blue-turntable.gif

Biblioteca de Armas

Centro de Estudo MARS de Sobrevivenciali

Nossas redes sociais:

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
output_HFM1Yq.gif
CSINerd.png

©2017 by Centro de Estudo MARS.