• Marsurvivor

Por que o Comunismo e o Sobrevivencialismo são antagônicos?



Em um mundo tão polarizado onde duas forças estão em constante embate, o comunismo X o conservadorismo, se faz necessário saber bem de que lado você está. Como já dizia o famoso personagem Capitão Nascimento do filme "Tropa de Elite" em uma guerra ou você luta, ou se corrompe, ou se omite. Se corromper é próprio dos lobos, aquele que quer tirar proveito das ovelhas. Trilha o caminho do mal.


O verdadeiro combatente e sobrevivencialista como descreve o autor de "On Killing", o Tenente Coronel Dave Grossman, criador da Killologia, é aquele que possui o perfil de guerreiro, de protetor, o "Cão Pastor", que protege os mais fracos e sabe que se omitir não é uma opção, então resta a lutar contra o avanço dos lobos. Mas para se lutar tem que entender o que está em jogo. E nesta matéria vamos tratar sobre isso, quais os posicionamentos do comunismo que divergem com as bases sobrevivencialista.



O caminho para o inferno é pavimentado de boas intenções


A frase "o caminho para o inferno é pavimentado de boas intenções" foi dita pelo próprio Karl Marx, e o maldito não podia ter sido mais irônico uma vez que ele juntamente com seu comparsa Friedrich Engels definiram o comunismo como o conhecemos hoje. Você deve ter ouvido diversos termos proferidos pela galera do bem: diversidade, igualdade, política de inclusão, e outras coisas, mas na prática são apenas palavras bonitas para esconder o que há de pior. Vamos ver abaixo os principais pontos defendidos pelo marxismo/ socialismo/ comunismo.


1. Destruição da Família

Na imagem acima vemos uma jovem antes e depois de entrar para o movimento feminista. É possível ver o quanto os movimentos ideológicos destroem o ser humano fisicamente, mentalmente e espiritualmente.


Iniciando com Karl Marx, e anos depois os filósofos da escola de Frankfurt dando continuidade e desenvolvimento ao seu trabalho foi criada uma verdadeira engenharia social visando a destruição da família. Assim, doutrinação marxista se espalhou pelo mundo facilmente por meio da cultura (musica, filmes, escolas, etc). Inclusive hoje nas Universidades federais e particulares o ataque é massivo contra a família. Segundo os professores militantes a família é uma criação social sem valor que só serviu para oprimir a mulher que vive sob a violência do homem que repete aquilo que o capitalista faz contra o trabalhador. Lembro do meu professor de Psicologia Social sempre falando mal da figura da mãe (inclusive falava mal da mãe dele direto, mesmo ainda morando com ela). Ele chegava a falar que mãe são seres alienantes e não devem ser ouvidas, entre diversas outras bobagens. A solução para ele é o sexo livre, o poliamor, e a pedofilia, uma vez que lutam pela liberdade das crianças terem relação com os adultos, o que eles chamam de relacionamento transgeracional. Isso pode ser encontrado nas obras da grande expoente do marxismo e feminismo, a filósofa Simone de Beauvoir amante do igualmente pedófilo o filósofo Jean-Paul Sartre com o qual fazia ménage com crianças que levava para ele. Os movimentos pró aborto, feministas, LGBT são declaradamente contra as famílias, e deixam isso bem claro em suas manifestações. Aqui já vemos o primeiro ponto que os sobrevivencialistas deveriam se atentar, pois a proteção a família e a sua manutenção é a base das preparações. Veja o vídeo abaixo onde um ativista do movimento LGBT fala claramente que o objetivo do movimento é destruir a família e trazer a degeneração sexual como opção.




2. Todos contra todos

Feministas gaúchas protestam urinando no chão da Universidade Federal de Pelotas.



Filhos contra pais, mulheres contra homens, alunos contra professores, branco contra negros, pobres contra ricos, veganos contra carnívoros e etc. Os filhos da revolução não querem igualdade, paz e amor, mas sim guerra, e sempre fazem questão de deixar bem claro suas intenções. Movimentos como Black Lives Matter, Sleeping Giants, Me Too, dentre outros visam a desinformação, generalização e banalização de lutas por causas reais e válidas. Pois eles não combatem realmente o que se propõem, causam apenas generalizações, desenvolvendo conceitos absurdos como machismo e racismo estrutural, pregando dentre outras coisas que todo homem branco e hétero é racista e potencial predador sexual. O sobrevivencialista busca viver em harmonia com o meio em que vive, não busca a guerra, mas também não quer ser atacado, sendo óbvio que esses conflitos gerados por estes grupos identitários são péssimos para quem busca a sobrevivência e harmonia.



3. Perda da identidade como ser humano

O homem da imagem acima se declarou “Trans-espécie” e gastou uma fortuna se transformando na mulher dragão.


Os movimentos identitários fazem o ser humano perder a noção mínima de identidade. Para se ter uma ideia atualmente já foram criados 72 gêneros. Isso só mostra que estes movimentos ao invés de oferecer aos seus membros a autoaceitação lhes apontam uma falsa promessa: "Seja o que quiser, tudo é possível". O problema é que estes mesmos movimentos não divulgam os milhares de suicídios todos os anos ocorridos justamente por que estas pessoas não conseguiram o mínimo que precisavam: se aceitar.


O sobrevivencialista deseja o melhor para seus filhos, o que com certeza não incluí a perda da identidade.

Homem americano de 52 anos diz se identificar como uma menina de seis anos e que sente atração por crianças desta idade.



4. Desarmamento


Um sistema de governo totalitário não pode admitir a existência de armas entre a população, pois esta poderia lutar contra a ditadura. Antes da dominação nazista, o governo alemão iniciou uma campanha desarmamentista para desarmar seus cidadãos. Essa prática foi realizada por diversos governos ditadores antes de tomarem o poder.


Aqui é um dos pontos que deveriam ser mais evidente para o sobrevivencialista que o comunismo é nosso inimigo, uma vez que é retirado seu direito de autodefesa para proteger sua vida, sua família e seu patrimônio.



5. Bandidolatria


Aumento exacerbado de predadores sociais devido a falta de punição. Vitimização do criminosos os transformando em revolucionários sociais que "apenas estariam lutando pelo seu sustento". Hoje no Brasil tem mais de 150 facções criminosas espalhadas em todo o país de norte a sul. Milhões de homicídios, latrocínios, estupros, roubos e furtos por ano. Um ambiente altamente perigoso para qualquer cidadão viver com sua família, foi isso que o esquerdismo transformou o nosso país.


Hoje devido a audiência de custódia implementada em todo o Brasil o criminoso no dia seguintes ao flagrante já está nas ruas. Crimes bárbaros como homicídio muitas vezes não passam de dois anos de reclusão e já vai para a progressão de pena, se for menos oito meses já está livre. Policiais são referidos pela mídia e por professores de esquerda como criminosos racistas torturadores. Para um sobrevivencialista que sempre acompanha noticiários policiais e observa a realidade a sua volta esse cenário distópico é evidente.



6. Liberação de drogas


Como é de se imaginar existem muitos defendem o direito de uso de drogas com o discurso que seria um direito de escolha do indivíduo, porém o que muitos esquecem ou não pesquisam antes de falar tal coisa, é que uma vez que a droga domina as vias neurais como o sistema de recompensa do cérebro, o núcleo accumbens, o eixo hipotálamo, pituitária, adrenal e o lobo singulado anterior a pessoa simplesmente perde a sua capacidade de escolha. Um exemplo é uma experiência feita em laboratório onde eram ligados pequenas mangueiras no cérebro de um rato, e toda vez que ele baixava a alavanca da gaiola um mecanismo liberava a droga diretamente em seu cérebro. O rato foi perdendo o interesse em comida e água, com o tempo ele queria só baixar a manivela a todo momento, depois chegaram a colocar fêmeas, e ele também não se interessava. Acabou morrendo de inanição pois não fazia mais nada além de baixar a alavanca, e assim aconteceu com todos os ratos submetidos a este mesmo experimento.


Os ratos chegaram a morrer, pois não queriam fazer mais nada além de baixar a alavanca para receber drogas. Não se alimentavam, bebiam ou faziam sexo.


Então se você é defensor do consumo de droga livre e você é sobrevivencialista pense de novo, se você acha que o Brasil é um país como abordado acima com altas taxas de furtos, roubos e latrocínios, e com áreas gigantescas nas cidades de uso de drogas como as cracolândias imagine com milhões de novos usuários zumbificados sem qualquer restrição legal que obviamente não terão uma renda para poder gastar de 100 a 150 reais por dia para satisfazer o vício. Se você é um sobrevivencialista de verdade será que vai querer sua esposa e filhos vivendo em um mundo assim?


7. Economia

Na imagem acima vemos a imagem da fome na Venezuela resultante do sistema comunista.


O comunismo busca a centralização de poder no Estado, propriedade privada não existe, empresas não prosperam e muitas acabam falindo, empregos praticamente não existem. Tudo é sustentado por uma linha bem frágil geralmente por recursos naturais como petróleo ou autos impostos e taxações de empresas o que torna o crescimento econômico de qualquer tipo impossível. Basta observar países como Cuba, a Ex-União Soviética, Argentina e a atual situação da Venezuela. Miséria e pobreza é tudo que o comunismo trás para seu povo. O sobrevivencialismo se apoia na ideia da importância geração de recursos econômicos para não haver colapsos e crises sociais, então mais uma vez o comunismo se mostra contrário ao sobrevivencialismo.



Conservadorismo e Sobrevivencialismo


O conservadorismo busca conservar o clássico, ou seja, o que é bom, justo e verdadeiro, enquanto o comunismo veio para desconstruir estas bases, ou usando o termo deles, revolucionar. O comunismo é totalitário, todos tem que pensar igual, agir igual, falar igual, terem aparências iguais, não existe individualismo, o coletivismo é tudo. O Conservador busca proteger a sua família e garantir o futuro de seus filhos.


O comunismo foi responsável por mais de 200 milhões de mortes no mundo. Se ainda tem dúvida de tudo que foi falado acima veja abaixo a comemoração da vitória do partido comunista para o cargo presidente no Chile recentemente para ver como são os membros dos grupos revolucionários e pense se é isso que quer para sua família.







Obras indicadas


Livros:








Lembre-se: O sobrevivencialista e combatente urbano faz seu próprio caminho, é o seu próprio mestre, não procure por um Mestre Yoda pra chamar de seu. Seja questionador, faça cursos em lugares credenciados com profissionais com experiência em área de segurança. Afinal autodefesa é um investimento para proteger a sua vida e daqueles que o cerca. Semper fi.

Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos



E não esqueça de visitar nossa biblioteca sobrevivencialista virtual, clicando na imagem abaixo:



Sobreviva a tudo e a todos. Seja o seu próprio Mestre. Autodefesa levada à sério.


Grupo Centro de Estudo MARS de Sobrevivencialismo Urbano


47 visualizações0 comentário