• Marsurvivor

Na Páscoa cuidado com os Pets


Páscoa, nesta época do ano o chocolate faz alegria de muitas pessoas, o que infelizmente poucas pessoas sabem é que o chocolate é extremamente tóxico para para os cães, podendo inclusive matá-los. Nessa data, a presença de um chocolate esquecido sobre a mesa ou mesmo alguns pedaços oferecidos ingenuamente aos cães e gatos  podem causar intoxicação. Alguns de seus componentes como a teobromina, podem intoxicá-los afetando o sistema nervoso, além de poder causar diarreia e vômitos mesmo se quantidade ingerida for pequena. A quantidade de teobromina varia de acordo com o tipo de chocolate, quanto mais escuro, “puro e concentrado”, for o chocolate, mais teobromina possui e consequentemente maior o risco de intoxicação.


Outra particularidade da teobromina é a sua meia vida, ou seja, o tempo que fica agindo no sangue do animal. Podendo ficar no organismo do cão por até seis dias. A intoxicação causa: excitação, pressão alta, arritmias, tremores, animal fica ofegante e até convulsiona. O seu animal pode começar a apresentar: vômito, diarreia, passa a beber muita água, febre, hemorragia que podem ser letais se não tratados a tempo. Infelizmente não existe antídoto para a intoxicação com teobrominas e então deve-se tratar os sintomas apresentados. Trata-se de uma emergência médica.


O chocolate branco contém pouco cacau, sendo o menos tóxico dos chocolates, mas também não deve ser oferecido, pois é rico em açúcar e gorduras, ingredientes que podem causar diarreia, problemas dentários, obesidade e serem fatais para cães diabéticos, por exemplo.


Mas, o chocolate não é o único perigo, também é preciso cuidado com outros alimentos comuns nessas celebrações: alho e cebola podem destruir os glóbulos vermelhos causando anemia; noz macadâmia, comida gordurosa, entre outros, podem ser letais para cães e gatos, causando falta de ar e até mesmo levando a óbito. Uvas e Uva passa também são famosas vilãs, pois o sistema urinário dos pets não consegue filtrar as substâncias tóxicas presentes na fruta, podendo causar lesão renal. Peixes oferecem riscos devido às espinhas, já os temperos, e pimentas podem causar gastrite e úlceras.


Mas eles não precisam ficar sem opção: como substituto desse “alimento proibido”, uma boa saída podem ser os chocolates específicos para cães, com algumas opções no mercado.


Socorro


Tenha sempre a mão um endereço de uma clinica veterinária 24 horas. Ao apresentar os sintomas de intoxicação, o tutor deve levar o animal imediatamente ao veterinário para que o tratamento adequado possa ser realizado. Mesmo que o pet tenha ingerido pequenas quantidades, é importante comunicar o veterinário, que vai avaliar e recomendar o melhor tratamento a ser seguido. O risco de morte depende do alimento, da quantidade ingerida e da saúde e sensibilidade de cada animal.


No caso do chocolate, quando ingerido em alta quantidade, o aparecimento de convulsões significa um prognóstico ruim na maioria dos casos e, muitas vezes, podem resultar em morte. Em caso de vômito, o tutor deve levar o animal ao veterinário o quanto antes e nunca administrar medicamentos sem orientação deste profissional.



Obra Indicada:


Livro:






Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

12 visualizações
output_aBa1uU.gif
aaaaa1.png

Curta nossa página no Facebook:

Nossas redes sociais:

CONFACMARS.gif

Autor: Marcos Ribsantos

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Contador de Visitas

Contador de Visitas

thomas-richter-pistol-blue-turntable.gif

Biblioteca de Armas

Centro de Estudo MARS de Sobrevivenciali

Nossas redes sociais:

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
output_HFM1Yq.gif
CSINerd.png

©2017 by Centro de Estudo MARS.