• Marsurvivor

Musculação: Esteróides, hormônios e demais perigos à saúde


A musculação para nós combatentes e sobrevivencialistas urbano é muito importante, pois além da melhora da saúde e disposição, ainda aumenta a força muscular, flexibilidade e agilidade do corpo. Qualidades inestimáveis para serem combinadas com auto defesa. Isso sem falar no aumento de resistência a golpes, porém quando a pessoa procura a academia em seu bairro, sempre esbarra com diversos problemas. E noventa por cento desses problemas vem dos professores ou colegas que começam a orientar os novatos para o uso de anabolizantes, hormônio, óleos minerais e até, "pasmem" , silicone industrial, para ganhar aumento muscular em pouco tempo. E o novato incauto, observando seus colegas gigantes, ou a conversa do professor traficante, que quer ganhar uma graninha por fora ao invés de orienta-lo a procurar um nutricionista e fazer um treino exclusivo para o biotipo do aluno. Ele é o primeiro a vender os produtos "mágicos", os resultados são os piores possíveis, como veremos a seguir.

O que são anabolizantes?

Anabolizantes são versões artificiais de um hormônio que está em todos nós, a testosterona. Algumas pessoas tomam pílulas de esteroides anabolizantes ou injeções para tentar construir músculos mais rapidamente.

A testosterona não só traz traços sexuais masculinos, mas também faz com que os músculos cresçam. ("Anabólico" significa crescer ou construir).


Mas esses esteroides também têm outros efeitos. Eles podem causar alterações no cérebro e no corpo que aumentam os riscos de doenças e podem afetar o humor.

Mas para que foram criados oficialmente?

Os médicos nunca prescrevem esteroides anabolizantes para construir músculos em pessoas jovens e saudáveis, e sim para tratar alguns tipos de anemia ou distúrbios nos homens que impedem a produção normal de testosterona. Ou ainda, em casos de doenças que causem perda de massa muscular, dificultando até mesmo a movimentação e locomoção do paciente, como em casos de caquexia ou AIDS por exemplo.

E mesmo assim esses medicamentos são usados de forma muito controlados e dosagens minimamente necessária para o problema do paciente. Por exemplo, se um jovem tivesse câncer testicular, onde sua produção normal de testosterona vai para baixo, um médico pode prescrever 5-20mg por dia - o que significa que uma dose terapêutica normal é talvez 70mg por semana. Mas para os usuário de esteroides tentando seriamente acelerar desempenho do crescimento muscular, geralmente consomem de 700-1000mg por semana. Alguns fisiculturistas admitiram fazer uso de até 5000mg por semana. E segundo os médicos, quando você começa a superar os 500mg por semana, os efeitos colaterais começam a se ajustar.


Você pode ter ouvido que os médicos às vezes prescrevem esteroides para reduzir o inchaço. Isso é verdade, mas estes não são esteroides anabolizantes. Eles são corticosteróides.


Uma vez que os corticosteróides não compõem os músculos da maneira que os esteroides anabolizantes fazem, e as pessoas não abusam. Verdades e mentiras

De fato, os esteroides podem fazer você maior, mais forte, talvez mais rápido, mas é fato também que têm grandes efeitos colaterais, e os danos são mais difíceis de ver do que os" positivos ", já que a maioria deles são internos.


Então pode se passar meses ou mesmo anos sem o usuário perceber o estrago que seu hábito está causando.

1) Os esteroides anabolizantes realmente fazem o corpo mais forte?

Você pode ter ouvido que alguns atletas usam esteroides anabolizantes para ganhar tamanho e força. Talvez você já tenha visto um usuário de esteroides anabolizantes em sua academia desenvolver músculos maiores em pouco tempo. Mas, enquanto os esteroides anabolizantes podem fazer com que algumas pessoas pareçam mais fortes do lado de fora, elas podem criar fraquezas no interior. Por exemplo, os esteroides anabolizantes são ruins para o coração eles podem aumentar os depósitos de gordura nos vasos sanguíneos, o que pode causar ataques cardíacos e derrames. Eles também podem danificar o fígado. Os esteroides podem interromper o crescimento ósseo, o que significa que um adolescente adolescente pode não crescer até a altura completa do adulto.



2) Os esteroides anabolizantes afetam o coração?

Para começar, os esteroides podem danificar seriamente seu coração. Eles diminuem o seu "colesterol bom", aumentam o seu "colesterol ruim" e ainda aumentam a sua pressão sanguínea e o seu risco de doença cardíaca.


Em um estudo de 140 homens levantadores de 34 a 54 anos, os estiveram usando esteroides anabolizantes por mais de dois anos acumulados de sua vida apresentaram mais disfunção miocárdica - um nível de dano comumente observado após um ataque cardíaco. Os usuários também tiveram placa acelerada em suas artérias coronárias em comparação com os levantadores que nunca tocaram em esteroides. Além disso, os homens que usam esteroides dobram o risco de morrer de doenças cardíacas em comparação com que os que não usam, de acordo com um estudo em Dependência de drogas e álcool. 3) Os esteroides anabolizantes afetam o cérebro?

Pesquisa recente mostrou que os esteroides anabolizantes podem desencadear um comportamento agressivo. Isso significa que alguém que abusa de esteroides anabolizantes pode agir de forma injusta para as pessoas que normalmente são agradáveis, como amigos e familiares, e podem até começar brigas. Alguns usuários relatam que cometem atos agressivos, como a luta física ou roubo à mão armada, roubo, vandalismo ou roubo. Os abusadores que cometem atos agressivos ou crimes de propriedade geralmente relatam que eles se envolvem com esses comportamentos com mais frequência quando tomam esteroides do que quando são livres de drogas. Um estudo recente sugere que o humor e os efeitos comportamentais observados durante o abuso de esteroides anabolizantes e androgênicos podem resultar de alterações hormonais secundárias.


E quando um usuário de longa data para de usar as drogas, elas podem ficar deprimidas, até suicidas. Os pesquisadores pensam que algumas das mudanças no comportamento podem ser causadas devido as alterações hormonais hormonais.


Em alguns estudos controlados, a agressão ou comportamentos adversos e abertos resultantes da administração de uso de esteroides anabolizantes foram relatados por uma minoria de voluntários.


A pesquisa também indica que alguns usuários podem recorrer a outras drogas para aliviar alguns dos efeitos negativos dos esteroides anabolizantes. Por exemplo, um estudo de 227 homens admitidos em 1999 para um centro de tratamento privado para dependência de heroína ou outros opióides descobriu que 9,3 por cento tinham abusado de esteroides anabolizantes antes de tentar qualquer outra droga ilícita. Destes 9,3 por cento, 86 por cento utilizaram os opióides para neutralizar a insônia e a irritabilidade resultante de esteroides anabolizantes.

4) Os esteroides anabolizantes podem confundir o cérebro e o corpo?


A produção de testosterona do seu corpo é controlada por um grupo de células nervosas na base do cérebro, chamado hipotálamo. O hipotálamo também faz muitas outras funções. Ajuda a controlar o apetite, pressão arterial, humor e capacidade reprodutiva.


Os esteroides anabolizantes podem mudar as mensagens que o hipotálamo envia para o corpo. Isso pode interromper a função hormonal normal.


Em homens, os esteroides anabolizantes podem interferir com a produção normal de testosterona. Eles também podem agir diretamente nos testículos e fazer com que eles encolhem. Isso pode resultar em uma menor contagem de esperma e podem causar uma perda irreversível do cabelo do couro cabeludo. Nas mulheres, os esteroides anabolizantes podem causar uma perda do período menstrual, agindo tanto no hipotálamo quanto nos órgãos reprodutivos. Eles também podem causar perda de cabelo no couro cabeludo, crescimento do corpo e cabelo facial e engrossamento da voz. Essas mudanças também podem ser irreversíveis.

5) Os esteroides encolhem os testículos?

Quando uma pessoa utiliza os esteroides para aumentar seus níveis de testosterona, ele joga o equilíbrio do hormônio natural do corpo fora, e isso se manifesta na produção nativa de testosterona do corpo. Resultado final: testículos menores.


Nosso corpo possui mecanismos de feedback, por isso percebe os níveis hormonais masculinos da pessoa e usa isso para decidir se ele precisa" diminuir a produção", pois o corpo tem o suficiente por conta própria. Quando um cara usa essas drogas, seu corpo" destrói esse controle, e destrói a produção de andrógenos nos testículos.


Em essência, força o equilíbrio hormonal do seu corpo para um "estado pré-pubere". 6) Os testículos voltarão ao normal assim que parar de tomar esteroides?


Mesmo depois de parar de tomar esteroides anabolizantes, seu corpo precisará de tempo para subir de volta à sua produção normal de sua própria testosterona. É uma regra geral que quanto maior a dose, e quanto mais tempo o uso da medicação, mais tempo você pode ter supressão das gônadas. "Não está totalmente claro se, ou com que frequência, é permanente nos homens.


Em alguns casos podem ter efeito definitivo em relação a fertilidade e disfunção sexual como resultado do uso de esteroides.

7) Usuários antigos de esteroides podem ter dificuldade em ter ereção?

A proeza sexual de um sujeito é provavelmente inalterada nos esteroides, assumindo que seu parceiro não está desligado por seus pequenos testículos. Mas quando ele parar a utilização ou diminuir da testosterona artificial em seu sistema, isso pode resultar em sintomas clássicos de "baixo T" - e isso inclui a disfunção erétil.


8) Os esteroides podem fazer com que as pessoas cresçam peitos?

O corpo de cada indivíduo converte naturalmente alguma porcentagem de testosterona em estrogênio. Mas quando toma grandes quantidades de testosterona, seu corpo converte uma porcentagem disso em estrogênio para voltar ao que pensa ser um índice "normal" de testosterona em estrogênio. Esse pico no estrogênio pode ter alguns resultados pouco viris, como o crescimento nos peitos.

Com todas essas doses descontroladas, você não sabe o que está recebendo, e é muito comum obter o alargamento dos seios - a ginecomastia - ou a flacidez do tecido - mastodinia. A maioria dos medicamentos androgênicos que as pessoas usam resultam disso ".



9) Os esteroides podem causar calvice?

A calvície do padrão masculino pode ser acelerada pelo aumento do desequilíbrio hormonal criado pelos esteroides.

Acne produzida pelo uso de esteroides

Algumas pessoas são mais sensíveis à testosterona do que outras, e para os homens que tendem para a calvície masculina, isso vai aumentar e muito. É quase como uma criança atravessando a puberdade, seu corpo não está acostumado, e então você tem efeitos colaterais como mudanças de cabelo e acne.



10) Os esteroides fazem sua testa parecer grande? Os esteroides podem causar acne, mas não são responsáveis ​​pelo olhar "Cro-Magnon" que às vezes é associado ao uso de esteroides. Esse padrão de crescimento facial - chamado acromegalia - é o resultado de tomar muito hormônio de crescimento humano (HGH).

11) Esteroides podem desenvolver câncer?


Sim. O uso de anabolizantes está diretamente ligado a grande parte dos casos de câncer no fígado. O fígado, é o órgão mais atingido pelo uso das substâncias para aumento de massa muscular.


O anabolizante provoca uma modificação genética da célula. Ele vai mudando o fígado. E isso ocorre quanto mais você toma a droga. A ação no órgão depende do tipo de anabolizante utilizado. E a célula começa a crescer sem controle. Uma gera duas, duas geram quatro, quatro geram oito. Quando a mesma célula faz 30 divisões, ela tem praticamente o tamanho de uma azeitona. Depois, fica do tamanho de uma bolinha de tênis.


O tumor mata as células normais e vai ocupando o órgão, que aumenta de tamanho. Mas problema não é nem aumentar de tamanho, a célula cancerígena pode cair na corrente sanguínea e ir para o pulmão, o cérebro, o peritônio. E além disso, Em um estudo de jovens culturistas brasileiros (média de idade: 26) que usaram esteroides há pelo menos seis meses, mesmo o uso de esteroides recreativos levou a todos os tipos de problemas hepáticos, incluindo um maior risco de doença hepática entre indivíduos que nem sequer bebiam álcool.

12) Esteroides podem prejudicar o crescimento quando tomados na juventude?


Quem começa a tomar esteroides durante a puberdade também sofrerão um crescimento atrofiado, uma vez que uma sobredosagem de testosterona congela a placa de crescimento, e esse efeito é permanente. Eles nunca alcançarão sua altura genética completa. É só lembrar do ator de artes marciais Jean-Claude Van Damme ele chegou só até 1.55m de altura.

Hormônio do crescimento, óleo mineral e suplementos


Não são apenas os esteroides as drogas altamente prejudiciais e mortais que praticantes de musculação encontram pela frente. Existem muitas outras altamente nocivas como hormônios, óleos, silicone e suplementos como veremos a seguir.



O qué GH? Quais são os efeitos colaterais?

O que é o Hormônio do Crescimento (HGH)? O hGH (iniciais de Human Growth Hormone) é a versão sintética do hormônio do crescimento humano, o GH, produzido naturalmente por uma glândula localizada na parte inferior do cérebro, a hipófise . A produção natural atinge o pico entre 13 e 18 anos; é por isso que o adolescente “estica” nessa época, ganhando massa muscular e tamanho.


Começa a cair entre 25 e 30 anos, podendo zerar a partir dos 60. Como funciona o GH? Injetado na coxa, abdômen e na região da virilha, o hGH cai na corrente sanguínea e vai para o fígado, onde estimula a produção de uma substância conhecida como somatomedina C, que provoca o desenvolvimento das cartilagens. Também enrijece a musculatura e reduz a gordura corporal, porém o seu uso é para casos médicos de extrema necessidade como:


Nanismo: desenvolve a cartilagem de crescimento, desprezando os riscos à saúde, usuários apostam no hormônio de crescimento para ganhar músculos, aumentar a disposição física e adiar o envelhecimento (grifo nosso)



Velhice: pode combater a hipotrofia muscular e osteoporose, além de diminuir a gordura e dar sensação de bem-estar (apesar de haver controvérsias sobre os resultados)



Em adultos com deficiência: recupera a densidade óssea, aumenta a massa muscular e dá sensação de bem-estar


Quais são os efeitos colaterais? Crescimento das extremidades ósseas, como dedos, mãos , pés e queixo (acromegalia) Dores nas articulações Inflamação e dores crônicas em mãos e dedos, provocadas pela síndrome do túnel do carpo (osso entre o antebraço e a mão) Alargamento dos tendões ( Frouxidão ligamentar ) Hipertensão arterial Resistência à insulina, piorando o diabete Risco de câncer em pessoas com histórico da doença na família Crista orbital(embaixo das sobrancelhas) ressaltada Inchaços provocados por retenção de líquidos.


A terapia com GH em doses elevadas pode acarretar, de forma dose-dependente, resistência à insulina e pode desencadear também diabetes mellitus tipo 2 em pacientes predispostos, além de Acromegalia e aparecimento de traços acromegalóides. O próprio ator Silvester Stalone disse que quase morreu ao fazer uso desse hormônio para fazer Rambo 4. Acromegalia pode ser definida como um crescimento desproporcional em diversas vísceras, tecidos moles, órgãos internos e alguns ossos membranosos como os das mãos, pés, nariz e mandíbula. Além disso, em alguns indivíduos o GH diminui os níveis do hormônio T3 (ativo) enquanto aumenta a Tireóide inativa T4. Quando os valores de T3 são baixos o ritmo da síntese proteica pode diminuir, o que consequentemente pode diminuir também o anabolismo muscular. E também administrado com esteroides anabólicos altamente androgênicos, como Hemogenin, Halotestin, Deposteron e outros. Óleos minerais injetáveis e silicones industriais


Porém, outro medicamento tem sido muito utilizado por muitos praticantes de musculação que querem resultados rápidos e fáceis, o A.D.E.


Esse medicamento é composto por um complexo vitamínico, formado por vitaminas A, D e E. ele foi desenvolvido para a suplementação de bovinos, caprinos e equinos.


A resposta inflamatória pode ocorrer algumas horas ou alguns dias após a aplicação.


Porém, outro medicamento tem sido muito utilizado por muitos praticantes de musculação que querem resultados rápidos e fáceis, o A.D.E.


Esse medicamento é composto por um complexo vitamínico, formado por vitaminas A, D e E. ele foi desenvolvido para a suplementação de bovinos, caprinos e equinos. Não é classificado como um esteroide anabolizante, pois não tem qualquer efeito sobre o crescimento muscular e divisão celular de células das fibras desse tecido.


O uso de injeções de óleo mineral e álcool ou a aplicação de silicone industrial para aumentar o tamanho de partes do corpo, como os braços, são técnicas caseiras condenadas por médicos, que classificam os métodos como perigosos por oferecer risco à saúde. O uso desses métodos pode até matar, segundo os especialistas. Outro perigo de injetar silicone industrial ou óleo mineral no corpo é o de provocar uma embolia. Nesse caso, a substância cai na corrente sanguínea, podendo parar no pulmão e causar morte por insuficiência respiratória, ou obstruir algum vaso e originar um infarte.


Em geral, a aplicação de silicone industrial, usado na manutenção de carros e esquadrias, é realizada em academias ou clínicas clandestinas. Como o líquido é espesso, utiliza-se uma agulha grossa. Só que a tendência do silicone é voltar pelo orifício, então as pessoas costumam selá-lo com esmalte ou cola instantânea.


Necrose do tecido muscular causado por óleo mineral.

Especialmente no uso do silicone industrial, há também o risco de se formar um siliconoma, tumor constituído do material que pode aparecer tanto no local onde foi feita a aplicação quanto em outra região do corpo, como a substância é líquida, ela se espalha facilmente.


Às vezes, o siliconoma causa infecção ou necrose. O paciente fica deformado, e sofre amputação de grandes partes das musculatura necrosada, e nem sempre é possível reconstruir os tecidos.

Apenas o silicone médico é purificado e esterilizado, ou seja, próprio para implantes. Vermelhidão, aumento da temperatura local e surgimento de manchas escuras, além de febre, são sinais de que um tecido sofreu necrose.


O uso de injeções de óleo mineral e álcool ou a aplicação de silicone, podem invadir a corrente sanguínea e provocar embolia pulmonar, quando há obstrução de artérias ou veias do pulmão. Além disso, é alto o risco de infecção, com chances de o membro sofrer algum tipo de trombose, o que pode causar até uma amputação.


E ainda existe o efeito da gravidade, caso das injeções de óleo mineral nos braços, as substâncias procuram espaços existentes entre os músculos e a pele, permanecendo nesses locais. A tendência futura é que o líquido vá para partes mais baixas do corpo por efeito da gravidade.

Além disso, pelo fato de o A.D.E ser um medicamento muito oleoso, a probabilidade de ocasionar caroços no local da aplicação é muito alta, demorando para que os mesmos desapareçam. O acúmulo da substância em meio intersticial pode ocasionar infecções, diminuição da imunologia do organismo e, até mesmo, uma necrose dos tecidos afetados.


Alguns usuários utilizam o medicamento injetado em veias ou artérias. A possibilidade de uma parada cardíaca ou respiratória nesses casos é altíssima, e não são poucos os casos em que têm ocorrido. A substância, não somente poderia entupir vias de acesso do sangue, mas prejudicar o funcionamento do coração.


Por mais que ocorra um inchaço muscular, não ocorre anabolismo dos músculos, ou seja, as células musculares não crescem nem se multiplicam.


É o mesmo que preencher um balão com ar, causando maior pressão nas superfícies, mas sem um aumento de seu volume interno.


O uso do A.D.E é estritamente veterinário e em animais de grande porte, não sendo suportado pelo organismo humano. Desta forma temos muitos argumentos para condenar qualquer tipo de utilização do A.D.E.


O uso de suplementos alimentares