• Marsurvivor

Combate Extremo: Camadas da personalidade combativa, em qual você se encontra?

Atualizado: Ago 27


Vários autores da psicologia descreveram a evolução da personalidade humana dentro de uma escala desde o início da vida até o fim. Na verdade desde à 5000 anos os Hindus, na sua escala  de evolução espiritual na constituição septenária, até profissionais modernos da área da psicologia como Masllown com sua Hierarquia de necessidades, Joseph Campbell com sua obra "O Herói de mil faces" e vários outros buscaram estabelecer uma linha evolutiva para guiar a evolução do homem para seu autoconhecimento. Como sempre procuro deixar claro em meus artigos é muito difícil para a pessoa que quer iniciar o caminho da autodefesa, ela se depara com várias questões e maus profissionais pelo percurso, bate a cabeça ali e aqui e acabam passando o resto da vida na ignorância e alienação marcial ou acabam desistindo de praticar.


Para ficar claro como deve se definir e evoluir o perfil do combatente urbano e para diferenciar e distanciar do perfil bem do atleta competidor e do artista marcial desenvolvi esta escala de personalidade combativa baseada no desenvolvimento psicológico do ser humano saudável, para que o praticante entenda o papel da autodefesa e como esse conceito pode se apresentar dependendo o nível psicológico que o indivíduo se encontra.



Camadas da Personalidade combativa


Aqui defini as camadas pelo nível de desenvolvimento mental e pessoal de cada indivíduo que apesar da idade que possa possuir pode estar atrelado em uma camada combativa bem inferior no desenvolvimento da mentalidade combativa. 


1. Camada Infante/ Instintiva

É a camada instintiva. O homem quando vem ao mundo como ser instintivo aprende a reagir ao ambiente de forma natural, assim como sentimento de raiva, medo, busca satisfação entre outros. Uma criança está formando sua área do cérebro responsável pela capacidade cognitiva, racional, motora. E aprende por meio de tentativa e erro e imitação dos seus pais. Por isso a importância da família que irá dar estrutura base para o futuro adulto. O Homo sapiens como ser caçador/ coletor ele tinha a ideia de sobrevivência e autodefesa bem desenvolvida em sua base. Aprendia com seu grupo a atacar, se defender e a proteger o grupo.



O Homo Sapiens, como ser caçador/coletor era sobrevivencialista e combatente por natureza.


Uma educação falha, pode originar tanto um indivíduo adulto cheio de problemas psicologicos, no lugar de uma personalidade equilibrada, você tem uma dissonância cognitiva polarizada, que vai influencia no padrão de comportamento do indivíduo, ou seja : Ou o indivíduo será fraco, acovardado, tímido demais ou no outro extremo, violento e antissocial. Por isso a importância do pai e mãe, que são os primeiros professores que todo indivíduo tem, e serão sua referência de busca no mundo da sua autossuficiência e consequente autodefesa.

Na imagem acima vemos o que pode acarretar a falta de exemplos familiares adequados presentes na vida do indivíduo fazendo com que ele viva eternamente em um padrão irreal e infantil. Já que a realidade é muito dura, ele prefere viver em uma ilusão infantil, negando sua força interior de conquista e autodefesa.



2. Camada Criança/Aprendiz



A criança mais crescida já não vive apenas no mundo instintivo, ele começa a tentar construir a realidade a sua volta, porém como o seu córtex pré-frontal (PFC) ainda não está totalmente desenvolvido, sua área de raciocínio ainda não está completo, por isso a criança tem dificuldade de separar o que é real e fantasia, acreditando em coisas como Papai Noel e amigo imaginário, pois ela vive em um mundo próprio em um mundo egocêntrico. Por isso que sempre falamos dos problemas das ideologias ensinadas na escola para as crianças por que podem sim desalinhar a capacidade de visão real do indivíduo o levando a negar a construção de sua força, o conduzindo a viver eternamente em um mundo infantil, o que futuramente calcará uma verdadeira desorganização mental na vida do indivíduo, fazendo que desenvolva um raciocínio esquizofrênico.


Acima vemos um homem americano que acredita que é uma menina de 52 anos e ao lado a mulher que acredita ser dragão. A negação da força interior do espírito sobrevivencialista e inerente do indivíduo, faz o indivíduo abraçar um mundo infantil e psicótico e mais para frente levá-lo a sérios transtornos psicológicos.


Mas o que isso tem haver com autodefesa? Ora, a criança assiste a série de TV do super-herói combatendo o crime e pensa: Uau, como esse cara luta bem, bate em todos os bandidos facilmente, quero ser igual a ele. Ou ainda vê um filme de arte marcial chinês onde o ator luta contra uma gangue com mais de 30 lutadores com machado e pensa que arte marcial é essa? Esse cara do filme chinês é igual um super -herói da "vida real". Essa criança não tem capacidade de separar a ilusão e realidade das rua. Assim, a autodefesa,  que antes era tido como natural pela percepção instintiva do indivíduo (bater, esmurrar, chutar) na camada anterior é substituída por uma visão infantil do super-herói poderoso.


Aqui é uma camada importante para discutir, pois muitos profissionais de artes tradicionais mal intencionados se aproveitam aqui.  Eles vendem ao jovem praticante um mundo de fantasia, onde prometem que você será capaz de lutar com número infinito de agressores, de todos os tamanhos e pesos diferentes, armados com faca e até arma de fogo com as mãos nuas, e ainda buscar doutrinar o aluno com muito esoterismo (energia cósmica e etc.) e filosofia barata que leem em livro que compram em sebo da esquina. Esse "profissional" vende ao aluno a possibilidade de ser um super-herói. Afinal que diferença tem o IPman do filme interpretado pelo Donnie Yen de um Capitão América ou Batman? Para incrementar a mentira o professor direciona a sua aula em duas metas: campeonatos e exames de faixa. Onde as medalhas e a sucessão de  faixas vão aumentando o ego do aluno, fazendo ele esquecer do objetivo inicial: Se defender nas ruas. Contribuindo para formação e perpetuação da sua ilusão super-heróica.


Qual o mal disso? Fora a alienação Marcial onde o aluno está sendo direcionado com essa doutrinação (lavagem cerebral), ele poderá ser gravemente ferido e morto quando uma situação de crise realmente aparecer. Como a história que sempre cito em meus artigos do professor que passava técnicas de leque pra todas as alunas mulheres que entravam na academia falando que os movimentos poderiam ser usados e adaptados para tudo, desde golpes à armas improvisas, o resultado é que um dia ela foi esfaqueada por um assaltante quando saia da faculdade tentando utilizar aquela  técnicas idiotas do professor.  E o professor quando soube do o corrido pelo pai da moça disse aos restantes dos seus alunos que aquilo aconteceu foi "culpa da aluna" por que não levou o treino e a técnica a sério, que eram "perfeitos". Infelizmente vi outros casos onde alunos acabaram mortos tentando reagir a assaltos utilizando técnicas fantasiosas coreográficas.


A maioria dos artistas marciais tradicionais vivem neta camada, e não conseguem sair dela, até por que não querem, afinal quem quer deixar de ser um super-herói como Batman ou o IPman de Donnie Yen. Basta pesquisar nas salas de bate-papo na internet sobre artes marciais e você irá encontrar pessoas enaltecendo atores como Jackie Chan, Jet li, Donnie Yen, como referencia de lutadores reais, e ainda irá ver conversa sobre a capacidade de controlar energia cósmica e aplicá-las com as mãos. O perfil destes praticantes como qualquer criança são egocêntricos, arrogantes (sempre pensando no próximo troféu ou exame de faixa), e ainda dependente psicologicamente de seus "mestres", como se estivessem buscando uma substituição da figura paterna, buscando apoio e aprovação. Quem já praticou artes marcial tradicional chinesa por exemplo, deve ter visto vários alunos levando problemas de sua vida pessoal para o professor os  aconselhar sobre problema na escola, faculdade, namoro, emprego, e etc. São muito ressentidos com praticantes de outras artes mais agressivas, falando mal o tempo todo de outros sistemas de autodefesa. Afinal como sempre falo aqui, é doloroso treinar sério combate, e demanda tempo e dedicação. Então a maioria prefere ficar na sua bolha super-heróica, e poucos se dão ao trabalho de serem questionadores para subir para a próxima camada: O explorador.



3. Camada Adolescente/Explorador/Questionador



Infelizmente poucos chegam a esta camada, com o advento da internet e da acessão de modalidade esportivas como MMA, muitos jovens começaram a se questionar o que é real ou o que não é real. Será que isso que estou praticando pode desarmar uma pessoa com faca ou arma de fogo sem me matar em um assalto? Por que não há artes tradicionais chinesas de formas no MMA?  Será que meu professor falou a verdade quando disse que lutou contra três caras com facas e todo mundo aplaudiu ele depois no metrô? Por que nunca vi nenhum vídeo real onde um cara bate em vários agressores usando movimento de animais? Hoje graças a internet o jovem tem uma excelente ferramenta para pesquisar por conta própria o que seu "mestre" fala, se sua arte marcial é ou não infalível,


Internet: Procure sempre pesquisar e questionar para chegar a verdade.


Sim, questionar é o primeiro passo para o amadurecimento na vida, e a vida de um combatente urbano não é diferente? Questionar trás a busca e o encontro da verdade. Como questionador e buscador pela verdade o jovem tem a coragem de visitar outras academias, estilos de lutas diferentes e começar a refletir o que é autodefesa, e formar bases em sua mente para encontrar a resposta. Assim, questões sobre até então o que estava aprendendo vão aparecer: Prevenção não é melhor do que o confronto? Será que  meu professor falar que arma de fogo é objeto dos covardes está certo? Será que existe outras artes marciais melhores, ou devo buscar conhecimento em várias áreas para montar minha autodefesa. Procure sempre pesquisar e questionar para chegar a verdade. A verdade te libertará e te conduzirá para a próxima fase: O guerreiro urbano.



4. Adulto Jovem/Guerreiro


Depois do questionamento e obtenção de respostas é a hora de iniciar a busca do próprio caminho. Aqui o combatente começa , a ler , estudar, e procurar novas habilidades que seja do seu interesse e assim desenvolve-las, levando em conta seu perfil, habilidade e limitações pessoais. Aqui ele vai buscar temas ligados ao mundo real, tático operacional, e dos profissionais ligados à área de segurança. É comum o indivíduo que sobe para esta camada se interessar por profissões ligadas a área operacional: militar, policial, segurança privado. Ou mesmo que não siga essa linha profissional vai buscar a evolução na questão de formar sua autodefesa. Entenderá que autodefesa é mais do que luta corpo a corpo, inclui estudo sobre; prevenção, uso progressivo de força, armas improvisadas, hoplologia, killologia, uso de lâminas, bastões, proxêmica, anatomia e fisiologia humana, CQB (combate em ambientes fechados), treinamento cardiorrespiratório, segurança residencial, legislação, curso de tiro defensivo/ofensivo, analise de vídeos de situações reais (assaltos, agressões, assassinatos...), estudo das expressões corporais, primeiros-socorros, criminologia e etc. Um estudo continuo que buscará sempre a autoperfeição. Conceitos como busca por títulos marciais, medalhas, e faixas, já não importam, pois você agora tem um foco: a liberdade de aperfeiçoar sua autodefesa como quiser. Pouquíssimos que se iniciam nas artes marciais conseguem chegar a essa compreensão. Chegando nesta camada você está no caminho do Ronin ( O guerreiro sem mestre) que é a próxima camada.




5. Adulto Intermediário/Veterano/Ronin



A pessoa que esteve muito tempo na camada do guerreiro finalmente chega nesta camada, depois de muitos cursos, estudos, experiência prática no mundo real, ele desenvolveu sua própria percepção e conceitos sobre autodefesa. São pessoas que chegaram a compreensão que autodefesa é pura e simplesmente sobrevivência, sobrevier a toda situação de crise e proteger os seus entes queridos. Que combate corpo a corpo demanda ferocidade, eficiência e velocidade de resposta. Sabe a diferença entre ovelhas, lobos e cães pastores. Aqui ele o combatente é um pensador independente, já é um Ronin. Está pronto para assumir a próxima fase "o  mestre.


6. O velho Sábio/ Mestre

Nesta camada o combatente veterano está apto, a transferir este conhecimento e experiência para frente. Aqui temos desde figuras famosas que seguiram este caminho da autoformação como os autodidatas Bruce lee, Miyamoto Musashi, e até profissionais do dia a dia que se desenvolveram e se formaram como instrutores de tiros, e combate urbano, segurança privada, entre outras modalidades, e buscaram conhecer profundamente a área de segurança. São pessoas plenamente cientes da realidade da vida, da responsabilidade e consequências de escolhas. São pessoas que quando se tornam instrutores, se destacam pois não tem objetivo de doutrinar, e iludir seus alunos, apenas querem orientar para que o aluno desenvolva seu próprio caminho, aprenda a pensar, e não seja dependente. E você combatente urbano, em que camada se encontra?




Lembre-se: O sobrevivencialista e combatente urbano faz seu próprio caminho, é o seu próprio mestre, não procure por um Mestre Yoda pra chamar de seu. Seja questionador, faça cursos em lugares credenciados com profissionais com experiência em área de segurança. Afinal autodefesa é um investimento para proteger a sua vida e daqueles que o cerca. Sempre fie.

Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos


output_aBa1uU.gif
aaaaa1.png

Curta nossa página no Facebook:

Nossas redes sociais:

CONFACMARS.gif

Autor: Marcos Ribsantos

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Contador de Visitas

Contador de Visitas

thomas-richter-pistol-blue-turntable.gif

Biblioteca de Armas

Centro de Estudo MARS de Sobrevivenciali

Nossas redes sociais:

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
output_HFM1Yq.gif
CSINerd.png

©2017 by Centro de Estudo MARS.