quinta-feira, 9 de maio de 2019

Diário de Guerra Z: A mídia declara guerra contra a Rota



É incrível a inversão feita pela mídia esquerdista. Dias atrás o PM da Rota Fernando Flávio Flores foi morto na frente  da sua casa com tiros de fuzil e não houve qualquer manifestação ou repercussão na mídia. Uma vez que as mortes de policiais por facções criminosas são consideradas normais pelos veículos de informações em nosso país. Porém agora que a policia está indo pra cima do crime organizado fazendo o seu trabalho a mídia trata como atos de vingança pessoal entrevistando parentes dos criminosos mortos, fazendo insinuações que a Rota está demonstrando  modus operandi, um padrão para abater o maior numero de criminosos para saciar a vingança. Já começaram com a chuva de especialistas em toda a mídia para analisar se a Rota está agindo como um grupo de extermínio.

A mídia não se importa com o fato que esses profissionais, apesar de serem funcionários públicos tem um encargo sobre humano. Colocar literalmente sua vida em risco para o cumprimento da lei, e mesmo com os baixíssimos salários e condições desumanas fazem milhares de prisões por dia.

Ninguém fala sobre as audiências de custódia que soltam os indiciados todos os dias, ou sobre a morte de 62.000 cidadãos por ano em homicídio e latrocínio, 60 mil estupros, 300 mil mortes em hospitais devido infecção hospitalar, e falta de equipamento e  medicação, milhares de roubos. Ninguém fala da existência de 126 facções criminosas de norte a sul do país. Não falam que na realidade os policiais se defendem em troca de tiros em legitima defesa e estrito cumprimento do dever legal contra criminosos usando armas de guerra em áreas urbanas e inevitavelmente acabam baleando criminosos, mesmo utilizando  armamento muito inferior disponível em suas corporações. Mas esses mesmos meios de comunicações não esquecem de chamar os ditos "especialistas em segurança publica" sendo advogados, professores de faculdade de direito, representantes de grupos ligados a direitos humanos para expressarem suas opiniões como verdade mesmo que nunca estiverão em uma situação de guerra trocando tiros contra criminosos com fuzis, granadas e todo tipo de armamento bélico de alto poder de  destruição. Sim, os profissionais da área de segurança vivem essa realidade, com a média de 600 policiais mortos  por ano e milhares de paraplégico e tetraplégicos feridos em situações de combate. Isso  com o único objetivo de tentar trazer ordem as ruas mesmo com salários absurdamente baixos e no dia seguinte ainda levam na maioria das vezes após a prisão do criminosos algum tipo de punição na audiência de custódia pela maioria dos profissionais do judiciário. 

É incrível como até as redes sociais ajudam na desconstrução de informação proibindo a divulgação de vídeos ou imagens que mostrem a real violência. Isso para não chamar a atenção da população para uma horrível verdade. Estamos em um país onde morremos aos milhares devido a anos de  administração corrupta que esvaziaram os cofres públicos e fizeram o país ser uma terra sem lei como é hoje.  Mas nós como cidadãos não devemos deixar a verdade morrer pois a vida de nossas famílias, amigos está em jogo em um país que conseguiu ser mais perigoso do que a Síria, onde são registrados 52.000 homicídios. Por isso não aceitem a opinião dos ditos "especialistas", procurem se informar sobre o que está acontecendo a sua volta, pois uma hora a roleta russa da violência pode chegar a sua porta.



Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição.


Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos




https://univimars.blogspot.com/p/biblioteca-virtual-mars.html





https://www.facebook.com/groups/2313095542269009/


Trailer  do Canal:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...